às 15:40:00

Feneis reconhece ações do UNIDEP pela inclusão da população surda

A Feneis-PR reconheceu o trabalho desenvolvido pelo UNIDEP em prol da população surda, realizado por meio de disciplinas, cursos e projetos de extensão. Destaque para a atuação oportunizada pelos projetos OdontoLibras e MedLibras

O Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) recebeu o reconhecimento da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis-PR), pela parceria e trabalho desenvolvido em prol da população surda da região, em especial pelas ações realizadas pelo colegiado e acadêmicos dos cursos de Odontologia e Medicina, que ofertam atendimentos humanizados, utilizando a Língua Brasileira de Sinais (Libras).  

Para a reitora do UNIDEP, professora Ornella Bertuol, o reconhecimento da Feneis evidencia o compromisso social que a Instituição possui com a comunidade. “O UNIDEP tem como característica a íntima relação com a comunidade local, atuando em cenários de elevada relevância social. Os projetos MedLibras e OdontoLibras marcam a trajetória da Instituição juntamente com a comprovação da vocação inclusiva e socialmente responsável da IES”, destaca.

A Instituição atua em prol da inclusão plena, na qual o sujeito surdo torna-se protagonista da sua história. Segundo a professora Ma. Luciana Bicca, docente e intérprete de Libras, o UNIDEP é a única Instituição da região que oferta cursos da Língua Brasileira de Sinais com dois docentes, ambos com formação na área (ouvinte e surdo), focados na atuação profissional inclusiva no campo da saúde. “A área da saúde é um espaço no qual o surdo necessita de atendimentos com profissionais capacitados e aqui no UNIDEP formamos profissionais bilíngues”, ressalta.

No curso de Odontologia, o projeto de extensão OdontoLibras e as demais atividades de inclusão, representam a formação humanizada que a Instituição preconiza. “Essas ações valorizam a inclusão nos atendimentos e permitem que os alunos de Odontologia cresçam enquanto profissionais e seres humanos, pautados em competências sociais, emocionais, cognitivas e comunicacionais”, explica a professora Dra. Christiana Almeida Salvador Lima, coordenadora do curso de Odontologia.

O auxílio, o acolhimento e a inclusão à população surda, que historicamente encontra-se em um processo de invisibilidade, é imprescindível. Segundo o coordenador do curso de Medicina do UNIDEP, Vilson Geraldo de Campos, “o objetivo do MedLibras é desenvolver o compromisso e a responsabilidade dos acadêmicos com a população, garantindo o acolhimento e o cumprimento dos direitos dos surdos no acesso à saúde”.

 ------------

Matéria: Suelen Oldoni, acadêmica do 2º período do curso de Publicidade e Propaganda do UNIDEP

Revisão: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Foto: Lucas Calixto, Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]


Fonte: