às 18:23:00

MEC confirma potencial de Engenharia de Software, Estética e Medicina

Cursos do UNIDEP receberam avaliações de reconhecimento durante o mês de junho e conquistaram conceitos máximos, ficando entre 4 e 5 na avaliação do MEC

No decorrer do mês de junho, o Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) recebeu equipes de auditores do Ministério da Educação (MEC) para Avaliação de Reconhecimento dos cursos de Engenharia de Software, Estética e Cosmética e Medicina. Essa etapa de avaliação, que contou com momentos remotos e presenciais, considera a qualidade das graduações oferecidas pelas instituições de ensino superior brasileiras e resulta no Conceito de Curso (CC). Quanto mais próximo do Conceito 5, maior é a excelência da graduação.

No caso do UNIDEP, as notas de CC apresentadas pelos Relatórios de Avaliação, foram: 5 para o curso de Engenharia de Software; 4 para Estética e Cosmética; e 4 para Medicina. No momento, o UNIDEP aguarda a publicação das portarias por parte do MEC oficializando os conceitos. “A avaliação de reconhecimento de um curso representa sua consolidação. Esta é uma das formas de acompanhar a qualidade dos cursos superiores no Brasil, o que representa segurança para os estudantes. Para o UNIDEP, o resultado exitoso desses três cursos, de áreas distintas, demonstra o cuidado, investimento e atenção dedicada, indiscriminadamente, pela gestão do UNIDEP”, destaca a pró-reitora de Graduação do UNIDEP, professora Ma. Carla Maria Ruedell.

Conceito 5 para Engenharia de Software

O coordenador do curso de Engenharia de Software do UNIDEP, professor Me. Justino Fontenelle Craveiro Neto, destaca que o projeto do curso foi construído e mantido atualizado de forma orgânica, contando com a colaboração do ecossistema regional, o que somou-se às estruturas de apoio pedagógico da IES. “Preconizamos a imersão nas tecnologias mais atuais e a preocupação em formar engenheiros de software com capacidade técnica e habilidades humanas, para atuarem nas empresas líderes de mercado mundial na área de TI. Nossos alunos estão conectados com projetos inovadores e tecnologias emergentes, sendo motivados a produzirem novos produtos e conhecimento para a sociedade, por meio do ensino, da pesquisa e da extensão”, evidencia.

Justino ressalta o potencial dos egressos do curso. “Durante a graduação, desenvolvemos projetos de extensão que oportunizam a pesquisa e a aplicação da tecnologia na sociedade, bem como na inclusão social, por meio de projetos de soluções para deficientes visuais, para crianças com agenesia de membros superiores, entre outros. O perfil empreendedor, difundido em todas as etapas da graduação, permite que nossos alunos e egressos sejam protagonistas de novos negócios de base tecnológica. Assim, formamos um profissional que tem em sua bagagem uma forte formação técnica e humana, conectado ao setor produtivo, onde contribui na inovação dos processos e tecnologias”, pontua.

“No mercado de tecnologia cuja expansão crescente e constante sinaliza inúmeras oportunidades, o Conceito 5 atribuído ao curso de Engenharia de Software, posiciona com destaque nossos alunos e egressos, contribuindo para o desenvolvimento de empresas e municípios”, completa a professora Carla.

Conceito 4 para Estética e Cosmética

Para a coordenadora do curso de Estética e Cosmética, professora Ma. Solange Maria Bertol Copetti, a proposta pedagógica é um dos principais diferenciais do curso, que busca formar profissionais altamente capacitados para atuarem no ramo do embelezamento, do bem-estar e da qualidade de vida. “Também voltamos nossa atuação para uma proposta ética e humanizada. Nossos professores recebem capacitações periódicas que os permitem estar atualizados frente às exigências do mercado e dos processos educacionais para uma formação de qualidade”, ressalta.

Ela evidencia, ainda, que o curso segue conectado a demandas de diversos segmentos da área. “O mercado da beleza está cada vez mais consolidando-se com práticas modernas e inovadoras, e também ganhando credibilidade pelos resultados alcançados por quem procura os profissionais. A formação profissional do esteticista vem atender uma demanda importante do mercado, haja visto o número de estabelecimentos de beleza que temos no município e região. O nosso aluno tem ainda a oportunidade de participar de projetos de extensão que agregam valores humanitários e de cidadania”, enfatiza.

A pró-reitora de Graduação do UNIDEP também enfatiza o potencial dos egressos do curso. “São profissionais que associam a beleza à saúde e ao bem-estar. O Conceito 4 traduz o trabalho comprometido do corpo docente e da gestão do curso, a paixão das acadêmicas e o alinhamento da formação às experiências esperadas pelos consumidores”, pondera Carla.

Conceito 4 para Medicina

Com a primeira turma prestes a concluir a graduação, no primeiro semestre de 2023, hoje o curso de Medicina do UNIDEP tem a inserção precoce dos estudantes na comunidade como importante diferencial. São mais de 300 alunos, de diferentes períodos, em práticas de extensão, pesquisa e estágios, oportunizando a consolidação de uma Medicina cada vez mais humanizada, o que confirma-se com o conceito 4 atribuído pelo MEC.

Associação entre teoria e prática, professores diferenciados, acessíveis e dedicados, infraestrutura e metodologia de ensino ativa e inovadora também integram os diferenciais do curso.  “Nosso curso já faz parte da história do Sudoeste do Paraná, uma conquista para nossa cidade e que tem contribuído muito para o desenvolvimento da nossa região. O UNIDEP já tem longa trajetória na formação de profissionais da saúde e com o curso de Medicina não tem sido diferente, estamos formando médicos que cuidarão das pessoas da nossa região, aumentando ainda mais a qualidade da assistência e o acesso à saúde”, avalia o coordenador do curso de Medicina do UNIDEP, professor Me. Vilson Geraldo de Campos.

Para a pró-reitora de Graduação do UNIDEP, professora Carla, além de um curso superior, o curso de Medicina do UNIDEP representa um grande projeto social que alia, na formação dos futuros profissionais médicos, a qualidade, a efetiva relação teoria-prática e a humanização. “O Conceito 4 certamente seguirá potencializando a inserção comunitária regional, os serviços e a qualidade da saúde de Pato Branco e região, atraindo profissionais de diferentes especialidades, inclusive para Residência Médica. Independentemente do local de atuação, os egressos de Medicina do UNIDEP promoverão uma atenção básica cada vez mais humanizada, integral e resolutiva”, pontua.

A reitora do UNIDEP, professora Ornella Bertuol, enaltece que o resultado representa muitos anos de trabalho, esforço e dedicação, de todos aqueles e aquelas que sonharam com o UNIDEP e com Pato Branco. “Além de uma infraestrutura de ponta e de um corpo docente que é referência – tanto na atuação acadêmica, quanto na prática médica –, celebramos a inserção cada vez mais expressiva dos nossos alunos e professores na comunidade, em ambientes clínicos, hospitalares e nos mais variados contextos da atenção primária em saúde. Em breve, teremos a formatura da nossa primeira turma de Medicina, em que nossos egressos cumprirão a missão de contribuir com a saúde e com a qualidade de vida da população brasileira. Parabéns UNIDEP, Grupo Afya Educacional e parabéns Pato Branco!”, conclui.

Avaliação de reconhecimento de curso

As políticas públicas educacionais da Educação Superior são direcionadas pelo princípio constitucional da garantia de padrão de qualidade, previsto no art. 206, inciso VII da Constituição Federal de 1988. Fundamentando-se nessa máxima, em 2004 foi instituído o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que tem como finalidade a melhoria da qualidade da educação nos cursos de graduação e instituições de Educação Superior. A partir da entrada das Instituições de Ensino Superior (IES) no Sistema Federal de Ensino, os cursos de graduação devem ter autorização para iniciar suas atividades, para depois receberem o reconhecimento.

Entre os critérios avaliados pelo MEC, estão dimensões didático-pedagógicas, que versam sobre conteúdos curriculares, metodologias, procedimentos de acompanhamento e de avaliação dos processos de ensino-aprendizagem, corpo docente, entre outros. Nas dimensões de infraestrutura, considera-se ainda a bibliografia, laboratórios, a produção de conhecimento, etc.

------------

Matéria: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Fotos: Alan Winkoski, Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]

 


Fonte: