às 13:45:00

UNIDEP mobiliza prevenção à saúde do homem e ao câncer bucal

Campanhas Novembro Azul e Novembro Vermelho reuniram os cursos de Enfermagem, Odontologia, Medicina e Psicologia, que movimentaram a Praça Presidente Vargas no último sábado (20/11). A programação foi organizada pela Secretaria Municipal de Saúde e pela Fundação Sudoestina de Combate ao Câncer, com apoio do UNIDEP

No último sábado (20/11), o Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP), por meio da Pró-Reitoria de Pós-graduação, Pesquisa, Extensão, Inovação e Internacionalização (PROPPEXII), marcou presença na Praça Presidente Vargas, nas atividades alusivas às campanhas de prevenção em saúde: “Novembro Azul”, voltada à saúde do homem, e “Novembro Vermelho”, que aborda o câncer bucal. Participaram alunos e professores dos cursos de Enfermagem, Odontologia, Medicina e Psicologia. O momento foi organizado pela Secretaria Municipal de Saúde e Fundação Sudoestina de Combate ao Câncer.

No caso do curso de Psicologia, os atendimentos voltaram-se às duas campanhas, Novembro Azul e Novembro Vermelho, envolvendo alunos dos 4º e 8º períodos. “Os acadêmicos realizaram avaliações de saúde mental na população, por meio da aplicação de um questionário. Observamos que as pessoas estão precisando de apoio e auxílio, especialmente depois da pandemia. Com isso, dialogamos com a população que participou conosco aqui na Praça, em que também oferecemos os atendimentos do Serviço de Psicologia do UNIDEP. Quando os acadêmicos vêm a campo, vivenciam uma nova oportunidade de entrar em contato com diferentes situações”, comenta a professora Ma. Teresa Raquel Conte Demarco, coordenadora do curso de Psicologia.

Já os acadêmicos do curso de Enfermagem focaram em atividades alusivas ao Novembro Azul, oferecendo orientações preventivas à saúde masculina. Para tanto, alunos dos 2º, 4º, 6º e 10º períodos estiveram presentes, utilizando dois manequins, com pelves que indicam diferentes lesões de próstata e demonstrando como é feito o exame de toque. “Diferente da mulher, o homem não tem uma rotina de exames periódicos tão intensa, por isso orientamos que a partir dos 40 anos seja feito ao menos o PSA, para detectar alguma alteração na próstata. A partir dos 45 anos, que seja realizado o exame de toque. Tudo isso, sempre associado a atividades físicas e ao fato de estar atento aos sinais de dor e sangue, especialmente nos momentos de urinar”, explica a coordenadora do curso de Enfermagem, professora Ma. Gisele Iopp Massafera.

A coordenadora do curso de Odontologia, professora Dra. Christiana Almeida Salvador Lima, conta que, na ocasião, acadêmicos do 6º período realizaram atividades observacionais, voltadas ao diagnóstico precoce de câncer bucal, com acompanhamento de profissionais dentistas da Secretaria Municipal de Saúde. Já os alunos do 4º período, levaram banners informativos sobre câncer bucal e puderam dialogar com a população, realizando, inclusive, orientações em Libras. “Abordar o câncer bucal é importante por este ser um dos que mais leva a casos de óbitos, devido a detecção tardia. Esse contato com a população é fundamental, pois o cirurgião dentista precisa ter um olhar acolhedor e empático. Soma-se isso o fato de estarmos estimulando o trabalho voluntário, desenvolvendo soft skills essenciais como empatia, responsabilidade, humanização e amor ao próximo”, destaca Christiana. Ela lembra, ainda, que as atividades do Novembro Vermelho, realizadas juntamente com o Hospital do Câncer e Secretaria de Saúde, encerram no dia 29, no Colégio Agostinho Pereira.

A Pró-Reitora de Pós-graduação, Pesquisa, Extensão, Inovação e Internacionalização, professora Ma. Marielle Sandalovski Santos, enaltece a presença contínua e intensa dos cursos do UNIDEP nas ações realizadas junto à comunidade. “É importante lembrar, também, que tivemos a participação da Liga de Reumatologia, representando o curso de Medicina, em que alunos e professores elaboraram materiais informativos e explicaram sobre doenças reumatológicas mais comuns entre os homens, dialogando também com mulheres. Assim, estamos cada vez mais conectados à população e contribuindo efetivamente com a qualidade de vida”, completa.

------------

Matéria: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Fotos: Alan Winkoski, Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]


Fonte: