às 12:43:00

Docente de Psicologia fala sobre criatividade para alunos de Publicidade

Professora Ma. Juliane Varaschin abordou temas que envolvem desde a criatividade na primeira infância até a importância dela no cotidiano

Na noite de 25 de agosto, os 2º e 4º períodos do curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda do Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) receberam a psicanalista Juliane Varaschin, docente do curso de Psicologia. Na ocasião, ela discorreu sobre a relação que a criatividade estabelece com o desenvolvimento interpessoal, abordando diversas nuances do ato criativo enquanto capacidade inerente ao sujeito, mas que precisa ser estimulado. O bate-papo aconteceu na disciplina de Processo Criativo, ministrada pela professora Ma. Jozieli Cardenal.  

Durante a aula, Juliane abordou como a criatividade manifesta-se na infância e como também revela traços da cultura e dos costumes que, de certo modo, condicionam as pessoas, o que traduz, ainda, a forma com que os seres humanos lidam com as circunstâncias do mundo; aspectos fundamentais para que possamos entender a vida, os sentimentos e o processo de criação.  

O bate-papo começou com Juliane apresentando estudos sobre a constituição humana. Segundo ela, quando nascemos, nossa receptibilidade com o mundo é imensa, pois tudo ainda é muito novo. Porém, isso passa a diminuir com o tempo, por meio das amarras sociais a que somos condicionados. Aos poucos, nossa criatividade se perde em meio à instância normatizadora – e não nos damos conta disso.  

É comum acreditarmos que a criatividade é um dom, algo que cai do céu e atinge apenas algumas pessoas. No entanto, conforme explica Juliane, todos podem ser criativos de alguma forma. “O exercício dessa habilidade está disponível a todos, o que não quer dizer que todos a usem, a minoria de nós a usa. A criatividade tem a ver com exercício, um fazer, um atuar, para que, de alguma forma, a gente vá criando. É algo que exige força e trabalho”, contou.  

Juliane também comentou sobre como estamos acostumados com a forma que vivemos e como a rotina do dia a dia nos parece monótona. Nesse sentido, ela destaca a possibilidade de repensarmos a vida. “Sempre deveríamos repensar a vida. Repensar quer dizer criar, pois se eu repensei minha vida, meu comportamento, meu afeto, e algo me causou mal-estar, eu tenho que criar uma solução diante disso, trazer uma novidade. Todos nós dispomos de uma capacidade inventiva de criação, mas isso não quer dizer que as pessoas a usem. A grande maioria das pessoas fica nesse discurso repetitivo”, ressaltou.  

Ao final da aula, a turma realizou uma dinâmica proposta pela professora Juliane, em que cada aluno criou sua própria Banda de Moebius, uma fita no formato do símbolo do infinito, que se constrói conforme cortamos um papel. Nessa atividade, Juliane abordou aspectos pessoais e extrapessoais, que são indissociáveis e, especialmente, refletem em nossos atos e na forma com que interagimos com o mundo.  

Os temas abordados pela professora Juliane são fundamentais para acadêmicos e profissionais de qualquer área, pois envolvem aspectos muito particulares de cada pessoa, como a infância, o desenvolvimento humano, o mundo em que cada um está inserido e a maneira com que usamos a criatividade para nos transformarmos perante a sociedade.  

“A vida, por si só, quer continuar, quer perseverar. A vida vem e está em nós, de maneira muito forte. O tempo todo temos o efeito da vida na gente, vindo do psíquico, do social ou do ambiental, nos fazendo ter várias sensações. O sentido que eu vou dando conforme a realidade me chega é a forma de me organizar perante isso. O problema é se, a cada vez que vem algo novo, usamos somente as referências antigas, sem nos reinventar. Se a vida é nova, ela exige um novo ato, uma nova fala, uma nova ação. Para isso, eu tenho que criar, pois a vida exige criação, por isso podemos entender porque temos tantos sintomas atuais, que sinalizam que há algo por fazer – nos mais diversos contextos da sociedade e do comportamento humano”,  explicou Juliane.  

------------

Matéria: Karen Del Sant, acadêmica do 4º período do curso de Publicidade e Propaganda do UNIDEP

Revisão: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]


Fonte: