às 17:34:00

Medicina e UTFPR desenvolvem pesquisas em ciências biológicas

Três projetos aprovados pelos editais de fomento da COPPEXI estão sendo conduzidos pela professora Dra. Vidiany Aparecida Queiroz Santos, envolvendo alunos do curso de Medicina e o Departamento de Química da UTFPR - Campus Pato Branco

Desde 2019, a Coordenação de Pós-graduação, Pesquisa, Extensão, Inovação e Internacionalização (COPPEXI) do Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) incentiva a pesquisa acadêmica por meio de editais internos, que oportunizam bolsas de estudo e fomento voltadas à iniciação científica de alunos e professores. Hoje, são onze projetos em andamento e dois finalizados, nas mais variadas áreas do conhecimento e cursos da IES. Entre os destaques estão os três projetos conduzidos pela professora Dra. Vidiany Aparecida Queiroz Santos. Além da participação de alunos do curso de Medicina no desenvolvimento das pesquisas, há ainda a parceria com o Departamento de Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Pato Branco.

Os três projetos aprovados pela professora Vidiany e seus alunos, são: a) Potencial antimicrobiano de óleo essencial e extrato de folhas de Bccharis microdonta; b) Potencial antimicrobiano de óleo essencial e extrato bruto de folhas de Stachys byzantina; c) Determinação da atividade antimicrobiana de amostras de hidroxiapatita contendo prata e quitosana. Ela explica que os três estudos têm a mesma problemática: avaliar se o material testado é capaz de eliminar microrganismos patogênicos como, por exemplo, a Salmonela.

“Um dos óleos essenciais é extraído de “peixinho da horta”, uma planta alimentícia não convencional (Panc). O outro óleo é extraído da “planta vassourinha”, planta usada de forma empírica como repelente. A hidroxiapatita é o mesmo material que compõe os ossos e dentes, porém, é sintetizada em laboratório de forma associada com íon prata  (agente antimicrobiano) e quitosana, podendo  ser um promissor material de implantes com menor chance de rejeições”, explica Vidiany, que é graduada em Ciências Biológicas, com doutorado em Engenharia e Ciência de Alimentos.

Segundo ela, a seleção de novos materiais capazes de eliminar microrganismos patogênicos, seja de origem natural ou sintética, é de grande importância científica devido ao aumento gradativo de microrganismos multirresistentes as drogas disponíveis. “Além disso, o desenvolvimento dessas pesquisas tem sido de enorme contribuição para a formação acadêmica dos alunos envolvidos, uma vez que eles exercitam outras habilidades, além daquelas trabalhadas nas disciplinas obrigatórias”, completa.

Ainda sobre o envolvimento de acadêmicos no desenvolvimento dos estudos, Vidiany aponta que os alunos do UNIDEP estão tendo a possibilidade de trocar experiências com os estudantes e professores do Departamento de Química da UTFPR - Campus Pato Branco. “Para mim, enquanto orientadora, é um momento de muito trabalho, mas de grande satisfação, por poder acompanhar o desenvolvimento científico dos meus alunos, que a cada etapa se torna mais visível”, ressalta a professora.

Os estudos contam com a participação dos alunos: Aline Correa Silva (acadêmica do 6º período de Medicina, com a pesquisa “Determinação da atividade antimicrobiana de amostras de hidroxiapatita contendo prata e quitosana”); Thiago Augusto Zanoelo (acadêmico do 6º período de Medicina, com a pesquisa “Potencial antimicrobiano de óleo essencial e extrato de folhas de Bccharis microdonta”; e Vanuza Bortolan Tomazini (acadêmica do 6º período de Medicina, com a pesquisa “Potencial antimicrobiano de óleo essencial e extrato bruto de folhas de Stachys byzantina”). Os parceiros do Departamento de Química da UTFPR - Campus Pato Branco, são as professoras Dra. Liliam Angelo e Dra. Sirlei Teixeira, e o professor Dr. Edimir Andrade.

Importância da pesquisa

A coordenadora de Pesquisa e Iniciação Científica do UNIDEP, professora Ma.  Graciela Caroline Gregolin, avalia a importância do fomento e do apoio institucional para a realização de pesquisas como as desenvolvidas pela professora Vidiany e seus alunos. “Acreditamos que a formação acadêmica se faz a partir da interface entre ensino, pesquisa e extensão, pois não há como dissociar esses pilares. Dessa maneira, o apoio institucional à pesquisa científica, por meio dos editais para concessão de bolsas, é essencial para que nossos acadêmicos e docentes tenham a oportunidade de produzir conhecimento científico inovador, beneficiando sua trajetória acadêmica, a comunidade científica e a sociedade como um todo”, enfatiza.

Graciela pontua, ainda, a contribuição de experiências de iniciação científica para a formação dos acadêmicos do UNIDEP. “A pesquisa científica é uma maneira de despertar em nossos acadêmicos e fortalecer em nossos docentes o compromisso com a ciência. Nos alegra saber que, por meio da pesquisa científica, podemos incentivar o vínculo e o trabalho coletivo entre docentes e acadêmicos”, completa.

 ------------

Matéria: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Fotos: Alan Winkoski, Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]


Fonte: