às 15:51:00

UNIDEP oportuniza primeiro emprego para menores aprendizes

Adesão ao Programa Jovem Aprendiz, do Governo Federal, insere jovens e adolescentes no dia a dia da IES, oportunizando aprendizado e experiência profissional para quem está chegando no mercado de trabalho

O Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) adere e executa o Programa Jovem Aprendiz, do Governo Federal, que incentiva o desenvolvimento de programas de aprendizagem e recrutamento voltados a jovens e adolescentes com idades entre 14 e 24 anos. A cada processo seletivo, quatro jovens são contratados e permanecem na IES por 14 meses. Nesse período, eles também recebem capacitações oportunizadas tanto pelo UNIDEP quanto pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Recentemente, mais um grupo passou pela Instituição e agora trilha novos caminhos, dando lugar aos novos selecionados que atuarão no Serviço de Psicologia, na Clínica Escola de Fisioterapia, na Secretaria Geral e no Setor de TI.

A coordenadora do Setor de Gestão e Desenvolvimento de Talentos (Gesta), Jaqueline Bernardi Ferreira, ressalta que o principal objetivo do programa é garantir que o jovem aprendiz estude, trabalhe e tenha renda, bem como receba formação na profissão para a qual está se capacitando ou vislumbra ingressar. “Os participantes devem cursar a escola regular, estarem matriculados e frequentando instituição de ensino técnico profissional conveniada com a IES”, conta.

O processo de seleção para atuar no UNIDEP nesta modalidade ocorre por meio edital, que contempla diferentes etapas, que vão desde a análise documental até a entrevista por competências. “As principais competências avaliadas estão vinculadas ao objetivo do próprio programa, são elas: organização, proatividade e, principalmente, o interesse em aprender.  O UNIDEP adere e conduz com muito entusiasmo e seriedade, cumprindo o compromisso de contribuir com a formação e aprendizado profissional desses jovens que iniciam sua trajetória, tendo a Instituição como seu primeiro local de trabalho”, reforça Jaqueline.

Para ela, outro ponto importante é que os colaboradores da IES podem contribuir com o processo de desenvolvimento e aprendizado desses jovens, confirmando o compromisso com a comunidade e com a formação de bons profissionais. “Lançamos um olhar muito cuidadoso para que o jovem tenha a oportunidade de aproveitar ao máximo sua trajetória por aqui. Dessa forma, buscamos oportunizar que ele transite por vários setores e tenha contato com diferentes atividades, recursos e perfis. Geralmente, os setores que contribuem e recebem o privilégio de contar com estes jovens, são: secretaria acadêmica, biblioteca, clínicas escola, departamento pessoal e apoio administrativo”, explica.

Jaqueline evidencia, ainda, que a experiência obtida no UNIDEP contempla a vida pessoal e profissional dos jovens. “Acredito que a nossa contribuição seja realmente valiosa, pois somos uma organização grande, com muitas oportunidades de aprendizado, logo, o jovem que atua aqui tem a oportunidade de conhecer muitos profissionais, alguns em desenvolvimento, outros muito experientes, de fazer parte de uma equipe e vivenciar a realidade do contato direto com o nosso aluno. Isso desenvolve habilidades técnicas e comportamentais que certamente farão toda a diferença na formação profissional e cidadã. Sentimos muito orgulho pela forma cuidadosa, responsável e carinhosa com que conduzimos a atuação dos jovens a partir do programa”, salienta.

Quem também pensa assim é Cristian Parhuts de Oliveira, 16 anos, aluno do 1º ano do Colégio Estadual Agostinho Pereira, que atuou no UNIDEP no último ano.  “Minha motivação em participar do programa foi para adquirir responsabilidade. Trabalhei na Biblioteca, fazia as funções de emprestar e devolver livros, cuidar do acervo e desempenhava tarefas gerais. Gostei muito de trabalhar no UNIDEP, pois contribuiu para minha aprendizagem como um todo. Sempre vou levar para minha vida profissional a pontualidade e a importância em ter compromisso nos meus afazeres”, disse.

Outra história parecida é a de Ana Carla Henrique, 20 anos, que também aproveitou a oportunidade para ingressar no mercado de trabalho. “Atuei no administrativo, nas secretarias e na biblioteca. Gostei bastante, foi uma ótima oportunidade, contribuiu para meu aprendizado sobre como funciona a atuação profissional. Aprendi a me organizar melhor, definir o que é mais importante e mais urgente, para otimizar o tempo, o que levarei para minha vida pessoal também”, contou.

Para a Pró-Reitora Administrativa e Financeira do UNIDEP, Cláudia Roberta Facin, o  recrutamento de menores aprendizes confirma o compromisso da IES com o desenvolvimento da sociedade, bem como com o mundo do trabalho. “Esse programa permite ao jovem aprendiz maior facilidade na busca do primeiro emprego e, por meio das funções que exerce nos diversos setores da Instituição, dos cursos e treinamentos que lhes são ofertados, tanto pelo UNIDEP quanto pelo agente integrador (CIEE), esse jovem é capacitado no período em que está conosco, o que lhe auxilia na escolha da sua profissão, bem como no seu desenvolvimento”, completou.

------------

Matéria: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Fotos: Alan Winkoski, Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]


Fonte: