às 17:36:00

Publicidade e Propaganda apresenta 9 trabalhos no PropesqPP

Evento aconteceu de 16 a 18 de junho e foi promovido pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Publicidade (ABP2), pelos pesquisadores do GESC3 – Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação, Cultura e Consumo, envolvendo ainda a Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP)

Na última sexta-feira (18/06), o curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda do Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) marcou presença no XI Pró-Pesq PP – Encontro Nacional de Pesquisadores em Publicidade e Propaganda, apresentando 9 trabalhos, sendo 8 de autoria de acadêmicos, oriundos das disciplinas de Semiótica e Projeto Experimental. Destaque, ainda, para a participação expressiva dos membros do Grupo de Estudos e Pesquisas em Comunicação, Cultura e Sociedade (​GEPCOM).

O coordenador do curso de Comunicação Social – Habilitação em Publicidade e Propaganda, professor Gelson Barbosa, destaca que a mobilização para o PropesqPP envolveu alunos dos 3º e 7º períodos, o que demonstra o movimento existente no curso voltado à pesquisa. “Seguimos incentivando nossos alunos, para que enxerguem a relação entre teoria e prática, contribuindo para a construção do conhecimento. A participação nesse congresso nacional focado na área, nos conecta a diferentes instituições e saberes, o que fortalece ainda mais essa nossa postura voltada ao ensino e à pesquisa”, enaltece.

O acadêmico do 3º período, Lucas Piva Calixto, destaca as contribuições recebidas na exposição do trabalho, uma vez que pretende seguir trabalhando no artigo visando a publicação do mesmo.  “Apresentar meu trabalho no PropesqPP foi incrível demais, foi minha primeira experiência em um congresso, por isso ver que o nosso trabalho chegou tão longe é indescritível. Sem o GEPCOM, isso não seria possível, pois nos encontros recebemos sugestões e seguimos trabalhando no artigo. Os elogios que recebemos confirma que estamos no caminho certo”, frisa.

Para a acadêmica do 3º período, Ana Eduarda da Silva, participar de um congresso nacional, estando ainda no início do curso, foi uma experiência significativa. “Foi algo totalmente novo para mim, os dias que antecederam a apresentação foram de pura ansiedade e empolgação. Conseguir apresentar nosso trabalho em um evento desse porte, estando no terceiro período, é algo bem importante, pois me mostrou que estou indo pelo caminho certo e, com certeza, agregou muito à minha vivência acadêmica”, destaca.

Ana também faz parte do GEPCOM e fala sobre a importância do grupo de estudos. “O GEPCOM foi uma das melhores decisões que pude tomar até então na faculdade, pois a construção do nosso trabalho só foi possível graças ao apoio e orientação que tivemos durante os encontros. A troca de experiências e a vontade de aprender são aspectos muito presentes no grupo e certamente é o que nos leva tão longe. Tenho orgulho de fazer parte de algo tão significativo e com um propósito tão bacana”, conta.

Para Maria Joana de Aguiar Chiodelli, também, acadêmica do 3º período, participar do congresso foi uma conquista. “Poder levar assuntos tão importantes e debatê-los com pesquisadores da área em que atuamos, não tem preço. Tenho certeza de que essa participação irá contribuir muito para minha formação acadêmica, para que assim possamos estar cada vez mais por dentro de tudo o que nos envolve enquanto comunicadores, permitindo que seja passado para outras gerações e contribuindo para minha trajetória carregada de conquistas e conhecimento”, ressalta.

No caso de Stacy Naomi Onomichi, ela apresentou o seu trabalho de conclusão de curso, que resultou na criação da revista experimental intitulada “Dizz”. “Participar do PropesqPP com o artigo de um projeto que eu e meus amigos gostamos tanto de realizar, foi uma honra. Além da sensação maravilhosa de encerrar esse ciclo acadêmico com um projeto tão lindo e representativo que é a Revista Dizz, levar nosso periódico para um congresso nacional e representar meu grupo, foi a melhor forma de encerrar o curso. Nos comprometemos a dar o nosso melhor e assim foi feito. Nossa flor desabrochou da melhor forma possível, com feedbacks que ficarão gravados para sempre em nossos corações”, enfatiza.

Realização

O XI Pró-Pesq PP – Encontro Nacional de Pesquisadores em Publicidade e Propaganda II Colóquio Internacional de Pesquisadores em Publicidade aconteceu de 16 a 18 de junho, sendo realizado pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Publicidade (ABP2), pelos pesquisadores do GESC3 – Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação, Cultura e Consumo e acolhido desde 2010 pelos Docentes do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da linha de Pesquisa Processos Comunicacionais: tecnologias, produção e consumo, que compõem o Departamento de Relações Públicas Propaganda e Turismo (CRP), da Escola de Comunicações e Artes (ECA), da Universidade de São Paulo (USP). Nesta edição, foram 42 trabalhos no XI Colóquio de Pesquisadores em Publicidade e Propaganda, 139 apresentações distribuídas entre os 7 GTs e 21 no Propesq Jr., totalizando 209 trabalhos nos três dias de evento.                                                                                                                               

Trabalhos do UNIDEP apresentados no PropesqPP

Percurso gerativo de sentido no conto “Além do ponto”, de Caio Fernando Abreu: possibilidades para o ensino da semiótica - Jozieli Cardenal

Releitura da capa 30 anos da Revista Elle Brasil de: uma análise semiótica sobre gênero e representatividade na mídia - Ana Eduarda da Silva, Isabela Pizone, Leonardo Cristiano e Maria Carolina Able.

A semiótica no debate de gênero: corpos femininos em capas da Revista Superinteressante - Maria Joana de Aguiar Chiodelli e Jennifer Ribeiro Venzon

A semiótica discursiva de Greimas na análise do filme "Um olhar do paraíso" - Thaís Wagner, João Vitor Franceschetto e Lucas Piva Calixto.

A utilização de símbolos católicos na publicidade local de Pato Branco (PR) - Arthur Henrique de Lima, Clara Pellin Rampi, Italo Thiago Romano Zuconelli, Mateus Mazzetti, Samuel Pinheiro Figueroa e Thiago Felipe Rossoni.

A midiatização na cultura local de Pato Branco (PR): o aplicativo Vamoí - Alana Cristina de Gradis Oliveira, João Felipe Florencio, Gabriel Bernardi, Natalia Festinalli, Peterson Elias dos Santos e Rogerio Argenton Sabbi.

A semiótica na identificação da necropolítica em capas da Revista Piauí: um olhar para a pandemia do Covid-19 - Wilian Rafael da Silva Alexandre, Amanda Cristina Morais Coutinho e Beatriz Monteiro.

Uma análise semiótica comparatista da Revista Veja: percepção sígnica perante a pandemia do Covid-19 - João Vitor Franceschetto, Lucas Piva Calixto e Thaís Cristina Wagner

Os múltiplos papéis da comunicação na indústria da moda sustentável - Felipe Frandaloso, Luan Victor Gobatto Possamai, Lucas Alexandre Nether, Mylena Bianca Meloto e Stacy Naomi Onomichi.

------------

Matéria: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Fotos: Alan Winkoski, Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]

 


Fonte: