às 18:55:00

Docente do curso de Medicina é aprovada em Doutorado da USP

Professora Ma. Raphaela Rezende Nogueira Rodrigues celebra a aprovação no Doutorado em Medicina Preventiva, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP)

É com imenso orgulho que o curso de Medicina do Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) comemora a mais nova conquista da docente Ma. Raphaela Rezende Nogueira Rodrigues: sua aprovação no Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Medicina Preventiva (Saúde Coletiva), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). A linha de pesquisa em que a professora foi aprovada é a de Ciências Humanas e Sociais em Saúde.  

Em seu projeto de pesquisa, Raphaela pretende analisar as experiências e representações sociais dos profissionais da saúde, na vivência de uma pandemia. “Vivemos, no momento atual, o surgimento de uma nova doença. Por isso, é necessário pensar no tempo da Ciência para a produção de respostas, bem como considerar a necessidade de ações efetivas, no agora. No Mestrado, estudei um pouco dessa situação com o vírus Zika, pois acredito que compreender como as pessoas agem diante da incerteza é algo importante, especialmente para podermos entender como os profissionais de Saúde experienciam essa vivência, para, a partir disso, elencarmos ações necessárias e nos prepararmos melhor no futuro”, destaca ela.  

Atualmente atuando como docente do curso de Medicina e como coordenadora adjunta do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do UNIDEP, Raphaela fala sobre sua carreira profissional, até chegar ao Doutorado. “Fiz bacharelado em Ciências Sociais na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), estudei Sociologia da Saúde e meu trabalho de conclusão de curso relacionou esta área à Bioética, em que estudei a autonomia da mulher durante o trabalho de parto humanizado. Depois, fiz Mestrado em Saúde Coletiva na mesma universidade e continuei na área de Sociologia da Saúde”, conta.  

Raphaela também compartilha outras áreas de interesse. “Eu me interesso por diversas áreas, trabalho com epidemiologia, questões de direitos reprodutivos, violência, doenças emergentes e a bioética. Também me interesso por pesquisas sociais, independente da abordagem metodológica, pode ser uma pesquisa quantitativa epidemiológica ou uma qualitativa, a verdade é que eu gosto muito de estudar metodologia da pesquisa”, conta.  

Como professora do curso de Medicina, ela ministra diversas disciplinas. “Sou docente das disciplinas de Metodologia (que têm Epidemiologia e Bioestatística), Trabalho de Conclusão de Curso, Integração Ensino Serviço e Comunidade (I e VII, são disciplinas de Saúde Coletiva), além de uma eletiva sobre Sexualidade e Gênero. Mas já fui professora de Ética no curso de Nutrição e de Sociologia em Direito”, explica.  

Conforme Raphaela, o Doutorado representa a realização de um sonho e será uma experiência de muito aprendizado.  “Esse é um sonho, na verdade. A perspectiva de poder estudar diversos temas, conhecer novos professores e colegas, fazer novos contatos, tudo isso agrega conhecimento, o que, com certeza, irá contribuir com o meu trabalho, pois espero aprender muito durante esses anos que virão”, relata.  

------------
Matéria: Karen Del Sant, acadêmica do 4º período do curso de Publicidade e Propaganda do UNIDEP
Revisão: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR
Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP
Contato: [email protected]


Fonte: