às 18:57:00

Professora do UNIDEP é aprovada em Mestrado da UFFS

Professora Lia Barbosa Argenton comemora a aprovação no Mestrado em Saúde, Bem-Estar e Produção Animal Sustentável na Fronteira Sul, pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Em sua pesquisa, ela pretende estudar sobre a Giardíase em crianças e animais de estimação

É com imenso orgulho que o Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) comemora a mais nova conquista da docente Lia Barbosa Argenton: sua aprovação no Mestrado em Saúde, Bem-Estar e Produção Animal Sustentável na Fronteira Sul, pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). A linha de pesquisa em que a professora foi aprovada é a de Saúde, Diagnóstico e Bem-estar Animal.

Em seu projeto de pesquisa, Lia pretende estudar sobre a Giardíase em crianças e cães domésticos de bairros periféricos de Pato Branco. “Em virtude de a Giardíase ser uma zoonose na qual sua prevalência atual é desconhecida, este estudo objetiva verificar a incidência de Giardia lamblia em crianças e cães e determinar a relação da infecção entre os dois grupos amostrados”, conta a professora.

De acordo com Lia, a escolha da temática se deu devido aos seres humanos serem considerados o principal reservatório da Giardíase e a transmissão direta de pessoa para pessoa é mais importante que a transmissão zoonótica. Nesse sentido, segundo ela, é importante rever os programas educativos voltados à prevenção e ao tratamento das infecções parasitárias, para reduzir a sua incidência na população humana, bem como em seus animais de estimação.

Atualmente atuando como docente nos cursos de Enfermagem, Fisioterapia e Medicina do UNIDEP, Lia fala sobre sua carreira profissional, até chegar ao Mestrado. “Me formei em Enfermagem pela Universidade de Passo Fundo (UPF), em 2003 e fiz especialização em Cardiologia pelo Instituto de Cardiologia de Porto Alegre, em 2005. Trabalhei como coordenadora do Centro de Hemodinâmica da Policlínica Pato Branco, de 2003 a 2018, e como professora de Curso Técnico de Enfermagem no Senac e na Secretaria do Estado de Educação do Paraná, de 2006 a 2018. Em 2019, passei a ser docente de vários cursos da área de Saúde no UNIDEP. Atualmente, participo de dois grupos de pesquisa: Grupo de Estudos e Pesquisas em Metodologias Ativas da Aprendizagem (GEPMAT) e Grupo de Estudos e Pesquisas em Dor (GEPDOR)”, conta.

Como professora do UNIDEP, ela ministra diferentes disciplinas. “No curso de Enfermagem, ministro as disciplinas de Enfermagem Cirúrgica e Central de Material, Patologia, Primeiros Socorros, Enfermagem na Saúde do Adulto e Idoso. Em Fisioterapia, ministro a disciplina de Patologia, e em Medicina, leciono Habilidades e Atitudes Médicas I”, relata.

De acordo com a professora, o sentimento de ingressar no Mestrado é de superação e gratidão. “Conquistar algo não é fácil, exige empenho, determinação, fé e muito pensamento positivo. Esta experiência está sendo de suma importância para meu crescimento profissional, visto que tornar-se um produtor de conhecimento científico e ter a oportunidade de compartilhar conhecimento, por meio da pesquisa, traz à tona uma visão nunca alcançada por mim até então”.

“A especialização é um caminho fundamental para adquirir um conhecimento detalhado e direcionado na área de atuação. Além de ser um meio de atender às exigências do mercado que está em busca de profissionais cada vez mais capacitados, que investem continuamente em sua qualificação e buscam melhores resultados. Nós, professores, somos incentivados pelo UNIDEP e pelas Coordenações dos Cursos as quais somos docentes, a buscarmos capacitações contínuas e diferentes especializações”, conclui Lia.

------------

Matéria: Karen Del Sant, acadêmica do 4º período do curso de Publicidade e Propaganda do UNIDEP

Revisão: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: [email protected]


Fonte: